top of page
  • Foto do escritor

CONHEÇA O DEPARTAMENTO DE SINCRONIZAÇÃO DA ISOUND


Sincronização (ou sync) é o nome de mercado para o uso de músicas em comerciais, filmes, vídeos e TV. Com um departamento dedicado a essa atividade, a iSound visa a melhorar a inserção da música independente nacional em publicidade, cinema e audiovisual. Saiba mais:

Na frente de sincronização, a iSound tem duas formas de trabalhar as músicas distribuídas. Uma forma é personalizada, em que negócios podem ser fechados de maneira ativa ou passiva. Enviamos sugestões de faixas do nosso catálogo para profissionais como music supervisors, produtores executivos, diretores e afins, para apreciação prévia, desvinculada de qualquer projeto específico. Esse processo é feito diariamente junto a contatos do audiovisual no Brasil, Estados Unidos e Europa. De outra maneira, clientes também procuram o nosso departamento de sincronização com o briefing de um projeto audiovisual e, com base nisso, é feita uma curadoria personalizada. Também acontece de profissionais do audiovisual entrarem em contato já com uma música escolhida, sem a necessidade de nossa sugestão ou curadoria, e assim fechamos o acordo providenciando as liberações necessárias.

Nessa forma personalizada de sincronização, o artista sempre tem a palavra final em todas as decisões importantes, como valores e tipo de utilização da música. Quando o processo acontece de forma passiva (o cliente entrando em contato com a música já escolhida), a iSound repassa ao artista 70% do valor líquido da negociação. Quando acontece de forma ativa (por sugestão da iSound aos profissionais do audiovisual), 60% do valor líquido da negociação é repassado ao artista. Isso vale para obras que sejam diretas, sem o envolvimento de editoras. No caso de obras que estejam no catálogo da Editora iSound, em que, independente do modelo de sincronização, o artista recebe 70% do valor líquido.

Quando a obra está editada em outra empresa e o fonograma é distribuído pela iSound, podemos negociar a autorização com os responsáveis pela canção.

Em todos os casos, a iSound cuida de toda a parte jurídica e burocrática, sempre com o acompanhamento de um advogado especializado em direitos autorais e mediante a autorização do artista.

A segunda forma de licenciamento é pelo banco de trilhas Kiwiii, que é um portal digital de música brasileira. Neste momento, só entra na Kiwiii música instrumental e trilhas sonoras. Para que um artista possa estar no catálogo do portal, é necessário que ele detenha os direitos de obra e fonograma e autorize seu catálogo para licenciamentos automáticos. O banco é voltado para o autosserviço de publicitários e produtores audiovisuais, que podem escolher a trilha desejada usando palavras-chave como clima, estilo e instrumentos usados. O pagamento e a concessão da licença do fonograma e da obra são feitos na mesma hora. Com a pré-autorização da Kiwiii, não há consulta prévia para liberação da sincronização. O único veto feito é para projetos que tenham relação com política. Os valores são tabelados de acordo com o uso e podem ir desde R$15 para um fonograma usado em um vídeo sem fins lucrativos, até milhares de reais para uma campanha publicitária de TV em cadeia nacional por muitos meses. Os artistas recebem 60% do valor líquido da sincronização.

Por enquanto apenas obras sem editora estão sendo inseridas na Kiwiii. O artista distribuído pela iSound que quiser liberar suas obras na plataforma precisa assinar o contrato, acessível via www.isound.digital, para autorizar a inserção das músicas. Todos os parceiros de composição também devem assinar esse documento. Não podemos autorizar a inserção de músicas de autores editados ou fonogramas que incluam samples e ou citações.

Para mais informações sobre sincronização na iSound, entre em contato com Jerusa Macedo: jerusa@kiwiii.com.br

4 visualizações0 comentário

Komentáře


  • Instagram
  • Facebook
  • X
  • LinkedIn
  • Youtube

Institucional

Soluções

Feito com ♫ e com pela iSound

Copyright © 2024 iSound®

bottom of page